Radiação

Europa: Misterioso Aumento Nos Níveis De Radiação

Postado em Atualizado em

Um aumento inexplicável nos níveis de radiação tem sido detectado por estações de monitoramento ao longo de todo o norte e oeste europeu. Embora a situação ainda não represente um grande risco para os humanos, autoridades locais se esforçam para entender o que pode estar acontecendo.

europa-radiacao
De acordo com alguns especialistas, o fenômeno seria evidência de um provável vazamento nuclear em alguma instalação do continente.

Em janeiro, estações da Noruega detectaram a presença do radioiodo I-131, um isótopo radioativo que é um subproduto da energia nuclear e de certos processos médicos. Embora perigoso para o organismo, o país considerou que os níveis não eram altos o suficiente para emitir um alerta.

Pouco depois do caso norueguês, Finlândia, Polônia, Alemanha, República Tcheca, França e Espanha também relataram ter detectado a substância. No entanto, o nível mais alto, verificado na França, era cem vezes menor do que o mínimo considerado para um alarme.
Leia o resto deste post »

Anúncios

Fukushima: Nível de Radiação Está Crescendo Absurdamente

Postado em Atualizado em

O nível de radiação dentro de um reator danificado na usina nuclear de Fukushima no Japão atingiu um recorde, e é o pior desde que a região sofreu o colapso há quase seis anos. As últimas leituras colocam um grande desafio para as autoridades na tarefa de demolir a unidade atingida.

usina-fukushima-2017
O nível de radiação dentro da estrutura de contenção do reator número dois em Fukushima alcançou 530 sieverts por hora – um valor descrito por especialistas como “inimaginável”. As leituras, realizadas pela Tokyo Electric Power Co. Holdings Inc. (Tepco), foram feitas perto da entrada do espaço imediatamente abaixo da estrutura de pressão, que contém o núcleo do reator.

Os números dentro da unidade excede bastante o registro anterior, que era de 73 sieverts por hora, registrados pouco depois do incidente em março de 2011. A Tepco fez as leituras ao analisar a interferência eletrônica causada pela radiação em imagens de vídeo. A companhia diz que a técnica tem uma margem de erro de mais ou menos 30% (mesmo na margem baixa, os níveis não são inferiores a 370 sieverts por minuto, e podem chegar tão alto quanto 690 sieverts por minuto).
Leia o resto deste post »