Economia Mundial

Israel Acusa Soros de Minar Governos Democraticamente Eleitos

Postado em

Jerusalém considera legítima a crítica ao magnata norte-americano George Soros, a quem acusa de tentativas sistemáticas de “minar governos democraticamente eleitos” em Israel, afirmou o ministério das Relações Exteriores desse país.

soros israel nwo
Essa definição de Soros, que financia uma rede de ONGs internacionais, foi formulada pela chancelaria israelense ao comentar a palavras do seu embaixador na Hungria, Yossi Amrani. O diplomata recentemente manifestou a sua preocupação com as formas da campanha contra o Soros na Hungria, alertando para o antissemitismo.

O ministério das Relações Exteriores, no entanto explicou que o problema era o antissemitismo, e não a crítica em relação ao bilionário norte-americano.

“Israel lamenta todas as manifestações antissemitas em qualquer país e apoia as comunidades judaicas na oposição a este mal. Esse era o único objetivo das declarações do embaixador de Israel na Hungria”, informou um comunicado do órgão.
Leia o resto deste post »

Entrevista com Prof. Ricardo Felício: “Aquecimento Global É Fraude”

Postado em Atualizado em

O professor da USP com doutorado em Antártida e autor do livro “Geopolítica do Ozônio” discorre sobre temas como aquecimento global, mudanças climáticas, efeito estufa e Acordo de Paris sobre o clima, além de comentar as recentes posições dos EUA e do Brasil em relação a este último.

PRC_Conferencia-Prof-Felicio-28
Para saber mais:

– Professor Luiz Carlos Molion: “A Mentira Sobre o Aquecimento Global”
– A Farsa do Aquecimento Global – Palestra do Prof. Ricardo Augusto

Assista à íntegra da entrevista de Felipe Moura Brasil com o climatologista Ricardo Felício:

Leia o resto deste post »

Estados Unidos: 50% das Profissões Estão Sob a Ameaça de Serem Computadorizadas

Postado em Atualizado em

Ainda que as pessoas tenham se preocupado com a habilidade da tecnologia substituir trabalhadores humanos por centenas de anos, recentes avanços na tecnologia de computação implicam que profissões inteiras podem se tornar obsoletas. Num estudo de 700 profissões nos EUA, Carl Frey e Michael Osborne descobriram que quase 50 por cento estão sob a ameaça de serem computadorizadas. Eles argumentam que a próxima geração de computadores alimentados com Big Data irá substituir trabalhadores de baixa renda e baixa qualificação nas próximas décadas, e que trabalhadores de baixa qualificação precisarão de treinamento em tarefas menos suscetíveis a computadorização para permanecerem com trabalho.

robotsvolkswagen
Computadores já estão presentes em algumas indústrias por décadas, mas uma nova onda de desenvolvimento tecnológico irá ameaçar profissões antes vistas como resistentes a computadorização. A preocupação de que a tecnologia pode levar ao desemprego não é nova. Já em 1589, William Lee, o inventor da máquina de tear automática, foi expulso da Inglaterra por associações temerosas pelos empregos de seus membros.

Até o momento, a preocupação com o desemprego tecnológico não se materializou. Em 1900, mais de 40 por cento da força de trabalho norte americano estava empregada na agricultura, mas conforme a tecnologia substituiu quase todos os trabalhadores agrícolas (hoje menos de 2 por cento da força de trabalho dos EUA), a taxa de desemprego tem permanecido relativamente constante. Como um todo, durante os séculos XIX e XX o impacto total da tecnologia no mercado de trabalho tem sido positivo. No entanto, comentadores ainda acham motivos para se preocuparem. Em “ Como a tecnologia destrói a classe média“, uma recente coluna do New York Times por David Autor e David Dorn, captura uma observação feita por vários comentadores: a tecnologia se voltou para o trabalho.
Leia o resto deste post »

China Mobilizou 150 Mil Soldados à Fronteira da Coreia do Norte, afirma Relatório Sul-Coreano

Postado em Atualizado em

A Coreia do Norte está preocupada com um ataque preventivo, como o que os EUA lançaram sobre a Síria

china north korea usa
Embora o catalisador não seja claro, parece que o mercado caiu conforme as manchetes de novas sanções contra a Rússia apareceram, e os relatórios de que a China mobilizou 150.000 soldados para a sua fronteira com a Coreia do Norte.

Segundo a agência de notícias coreana Chosun, “o exército chinês mobilizou cerca de 150 mil soldados para a fronteira norte-coreana em dois grupos para se prepararem para circunstâncias imprevistas”. A razão: a perspectiva de “opções militares”, como ataques preventivos contra a Coreia do Norte, como o que os Estados Unidos lançaram sobre a Síria.

Quando os Estados Unidos anunciaram seu comportamento independente sobre a Coreia do Norte, e moveram o USS Carl Vinson (CVN-70) da Marinha dos Estados Unidos para Cingapura, o exército chinês enviou cerca de 150 mil soldados em dois grupos para se prepararem para circunstâncias imprevistas.
Leia o resto deste post »

Japão: Vacina Contra HPV Sob Julgamento Devido Seus Horríveis Efeitos Colaterais

Postado em Atualizado em

Desde julho passado, um total de 119 jovens e mulheres no Japão entraram com ações contra o governo japonês e as duas fabricantes de vacinas contra o papilomavírus humano (HPV), GlaxoSmithKline PLC (GSK) e Merck Sharp & Dohme Corp. De acordo com os processos, as respectivas vacinas contra o HPV, Cervarix e Gardasil, causaram às mulheres efeitos secundários graves, pelos quais agora elas procuram indenizações.

vacina hpv japao
Alguns dos mais recentes processos incluem 28 casos em que mulheres com idades entre 15 e 22 anos desenvolveram grandes problemas de saúde como dor crônica em todo o corpo, mobilidade prejudicada, dor menstrual severa e outros problemas após a série de vacinas. Essas mulheres estão processando não apenas as fabricantes de vacinas por produzirem as injeções mortais, mas também o governo japonês por aprová-las sem a devida avaliação.

Uma jovem de nome Erina Sonoda, uma estudante universitária de 20 anos, disse ao jornal The Japan Times (JT) que ela desenvolveu horríveis dores menstruais após a segunda vacinação com Cervarix, a qual é administrada como três injeções separadas. Sonoda foi em frente com sua terceira vacinação apesar dos problemas menstruais, e após este último curso desenvolveu dores em todo o resto do seu corpo, relativa as quais ela agora tem dificuldade em andar sem uma bengala, e muitas vezes tem que usar uma cadeira de rodas.

“Senti uma dor aguda como se alguém estivesse esmagando meus órgãos internos… Tais condições só pioraram”, disse Sonoda em um tribunal enquanto estava sentada em sua cadeira de rodas. Sonoda está buscando o equivalente a US$ 134 mil como compensação por suas lesões. “Eu recebi as vacinas porque o governo as recomendou. Quero que o governo encare com seriedade sua responsabilidade por nos causar (sofrer) esses sintomas”.
Leia o resto deste post »

Estará Washington Disposto a Invadir Coreia do Norte?

Postado em Atualizado em

A ideia de invadir a Coreia do Norte e acabar com o governo da família Kim é, obviamente, cativante. Mas, ao que parece, as inúmeras implicações de uma ação militar não são verdadeiramente consideradas. Harry Kazianis, colunista do The National Interest, levantou a possibilidade de uma intervenção em grande escala contra Pyongyang.

coreia-do-norte-ataque-eua
Embora existam inúmeras formas de promover a mudança de poder em um país, pelo que parece, no caso da Coreia do Norte só é possível uma opção: uma intervenção militar, afirma o autor.

Tendo em conta que Pyongyang não está vinculado à economia global, a aplicação de sanções pode fazer pouco para acabar com o “reino dos Kim”. Também não serão eficazes a pressão social nem a propaganda organizada para influenciar os cidadãos comuns. Por isso, muitos acham que “os tanques e as bombas são a única maneira de alcançar tal objetivo”, escreve o jornalista.

Ataque de surpresa

O autor afirma que, na realidade, um ataque contra “o regime mais vil do mundo” pode resultar em um desastre total. Então Kazianis se pergunta: se Washington decidir mesmo atacar a Coreia do Norte, como seria organizada a ação militar contra o país asiático?
Leia o resto deste post »

George Soros: A Ideologia da Nova Ordem Mundial Pós-Moderna

Postado em Atualizado em

Mais de 16.000 pessoas assinaram uma petição pedindo ao Presidente Trump que privasse George Soros de cidadania e o expulsasse dos EUA. Igor Pshenichnikov, assessor do diretor do Instituto Russo de Estudos Estratégicos, um influente centro de estudos com base em Moscou, explica o que está em jogo na batalha ideológica.

soros-globalista
Milhares de pessoas assinaram uma  petição no Change.org, pedindo a Donald Trump para proibir o bilionário americano-húngaro e sua Open Society Foundations de operar no território dos EUA, acusando ele, sua família e seus negócios de trabalhar para manipular políticos americanos e espalhar pós-modernos e anti-conservadores no país e em todo o mundo.

“Pedimos que seja emitido um mandado para as ações voluntárias de [Soros] para desestabilizar e arruinar nossa economia, empurrando sua agenda anti-americana de fronteiras abertas globalistas da Nova Ordem Mundial com a intenção de destruir nosso país”, afirmou a petição, movida pela ativista Vanessa Feltner.

O bilionário, de acordo com a petição, está tentando destruir os EUA “comprando nossos governos, manipulando nossa moeda, comprando políticos e negativamente comprando influência sobre nossos valores ocidentais”. Soros forneceu fundos para o direito ao aborto, o ateísmo, a legalização das drogas, a educação sexual, a eutanásia, o feminismo, o controle de armas, a globalização, a imigração em massa e outras experiências radicais em engenharia social “, afirma o texto da petição.
Leia o resto deste post »