Armas de Guerra

Operação Gotham Shield: Governo dos EUA vai “Simular Explosão de Armas Nucleares sobre Manhattan”

Postado em Atualizado em

O sinalizador de False Flag está ativado!

O alerta geral é para algo importante no futuro próximo ou imediato. Felizmente, é apenas mais um falso alarme, em vez de outro False Flag. De qualquer maneira, e o perigo está próximo.

Operation Gotham Shield 2017
Dado tudo o que está acontecendo no mundo, é francamente delirante descobrir que o governo federal dos EUA está mais uma vez encenando desastres simulados que atraem paralelos perturbadores com os eventos mundiais atuais.

Em apenas alguns dias, durante 24-26 de abril, a Operação Gotham Shield irá iniciar.

Trata-se de um exercício de agências em conjunto, envolvendo a FEMA, Homeland Security e uma infinidade de agências policiais e militares. WMD (Weapons of Mass Destruction, em português -Armas de Destruição em Massa), as unidades de armas químicas e biológicas estarão todas à disposição, enquanto uma resposta é testada para uma detonação nuclear “simulada” sobre o principal centro urbano dos Estados Unidos, na ilha icônica e densamente povoada de Manhattan e nas margens próximas de Nova Jersey.
Leia o resto deste post »

Anúncios

China Mobilizou 150 Mil Soldados à Fronteira da Coreia do Norte, afirma Relatório Sul-Coreano

Postado em Atualizado em

A Coreia do Norte está preocupada com um ataque preventivo, como o que os EUA lançaram sobre a Síria

china north korea usa
Embora o catalisador não seja claro, parece que o mercado caiu conforme as manchetes de novas sanções contra a Rússia apareceram, e os relatórios de que a China mobilizou 150.000 soldados para a sua fronteira com a Coreia do Norte.

Segundo a agência de notícias coreana Chosun, “o exército chinês mobilizou cerca de 150 mil soldados para a fronteira norte-coreana em dois grupos para se prepararem para circunstâncias imprevistas”. A razão: a perspectiva de “opções militares”, como ataques preventivos contra a Coreia do Norte, como o que os Estados Unidos lançaram sobre a Síria.

Quando os Estados Unidos anunciaram seu comportamento independente sobre a Coreia do Norte, e moveram o USS Carl Vinson (CVN-70) da Marinha dos Estados Unidos para Cingapura, o exército chinês enviou cerca de 150 mil soldados em dois grupos para se prepararem para circunstâncias imprevistas.
Leia o resto deste post »

EUA Buscam Criar na América Latina Situação Militar Igual à do Oriente Médio

Postado em

Estados Unidos e seus aliados estão preparando o terreno na América Latina pra uma intervenção a longo prazo, disse o especialista em relações internacionais, Ghazi Nassendini, presidente do Centro de Análise e Estudos Global AZ.

usa latin america daesh
“Os Estados Unidos estão preparando condições para os próximos anos, para criar uma situação muito semelhante à do Oriente Médio na América Latina que justifique sua intervenção direta nos assuntos de outros países”, explicou o especialista.

Os EUA podem defender de forma mais “simples” sua intervenção militar e política, assim como “estabelecer regimes neocoloniais obedientes às políticas norte-americanas”, caso declarem a existência de ameaça à sua segurança, indicou Nassendini.

Antes de avaliar se a América Latina poderia ser uma zona de trânsito para grupos terroristas como o Daesh — proibido na Rússia, o analista acredita ser preciso observar a proliferação da doutrina e da formação destes grupos.

“Agora nós temos que fixar e advertir a nível mundial de onde chega o pensamento salafista-wahhabita, porque é dali que vão surgindo estes grupos terroristas que se preparam para algo no futuro”, explicou.
Leia o resto deste post »

Estará Washington Disposto a Invadir Coreia do Norte?

Postado em Atualizado em

A ideia de invadir a Coreia do Norte e acabar com o governo da família Kim é, obviamente, cativante. Mas, ao que parece, as inúmeras implicações de uma ação militar não são verdadeiramente consideradas. Harry Kazianis, colunista do The National Interest, levantou a possibilidade de uma intervenção em grande escala contra Pyongyang.

coreia-do-norte-ataque-eua
Embora existam inúmeras formas de promover a mudança de poder em um país, pelo que parece, no caso da Coreia do Norte só é possível uma opção: uma intervenção militar, afirma o autor.

Tendo em conta que Pyongyang não está vinculado à economia global, a aplicação de sanções pode fazer pouco para acabar com o “reino dos Kim”. Também não serão eficazes a pressão social nem a propaganda organizada para influenciar os cidadãos comuns. Por isso, muitos acham que “os tanques e as bombas são a única maneira de alcançar tal objetivo”, escreve o jornalista.

Ataque de surpresa

O autor afirma que, na realidade, um ataque contra “o regime mais vil do mundo” pode resultar em um desastre total. Então Kazianis se pergunta: se Washington decidir mesmo atacar a Coreia do Norte, como seria organizada a ação militar contra o país asiático?
Leia o resto deste post »

Europa: Misterioso Aumento Nos Níveis De Radiação

Postado em Atualizado em

Um aumento inexplicável nos níveis de radiação tem sido detectado por estações de monitoramento ao longo de todo o norte e oeste europeu. Embora a situação ainda não represente um grande risco para os humanos, autoridades locais se esforçam para entender o que pode estar acontecendo.

europa-radiacao
De acordo com alguns especialistas, o fenômeno seria evidência de um provável vazamento nuclear em alguma instalação do continente.

Em janeiro, estações da Noruega detectaram a presença do radioiodo I-131, um isótopo radioativo que é um subproduto da energia nuclear e de certos processos médicos. Embora perigoso para o organismo, o país considerou que os níveis não eram altos o suficiente para emitir um alerta.

Pouco depois do caso norueguês, Finlândia, Polônia, Alemanha, República Tcheca, França e Espanha também relataram ter detectado a substância. No entanto, o nível mais alto, verificado na França, era cem vezes menor do que o mínimo considerado para um alarme.
Leia o resto deste post »

Envenenamento: Uma Forma Histórica de Assassinar

Postado em Atualizado em

Dos cortesões da Grécia Antiga aos espiões soviéticos e talvez agora os agentes norte-coreanos, o veneno tem uma longa história como arma de assassinato, utilizado por matadores que querem atingir seu objetivo de forma furtiva.

kim-jong-un-envenenamento
O assassinato de , meio-irmão do líder norte-coreano Kim Jong-un, em um aeroporto da Malásia reavivou o fascínio pelos métodos de envenenamento.

Em uma história que poderia ter sido retirada de um conto de espionagem, os chefes de inteligência da Coreia do Sul afirmam que agentes do sexo feminino enviadas por seu vizinho do norte administraram uma dose letal de veneno no norte-coreano, enquanto relatos dos meios de comunicação sugerem que uma toxina foi pulverizada em seu rosto.

Um possível envenenador pode escolher entre um catálogo de substâncias químicas letais, algumas das quais são relativamente fáceis de ser obtidas.

A ricina – produzida naturalmente em sementes de mamona – e o tálio (veneno de rato) são famosos por suas propriedades assassinas.

O arsênico produz uma morte lenta e dolorosa, enquanto a estricnina causa espasmos extremos no corpo à medida que o sistema respiratório da vítima entra em colapso.
Leia o resto deste post »

Bill Gates: A Nova Pandemia Global

Postado em Atualizado em

Bill Gates avisa que o mundo deve se preparar para uma pandemia global. A Comunidade Internacional deve perceber que tem que se preparar para uma pandemia mundial, disse Bill Gates fundador da Microsoft, na conferência de segurança Munique.

bill-gates-vacinas
Tomando como exemplo a epidemia do ebola na África ocidental, em 2014 e 2015, a gripe espanhola de 1918 ou mencionando a possível invenção de um vírus com fins “terroristas”, Gates julgou “possível” uma catástrofe a nível Mundial. Segundo o empresário americano afirmou, as guerras e os movimentos de agitação caminham lado a lado da doença e são os agentes mais prováveis para provocar uma pandemia global.

 “…que apareçam na natureza ou nas mãos de um terrorista, os epidemólogos dizem que um vírus transmitido pelo ar se espalhando rapidamente pode matar 30 milhões de pessoas em menos de um ano”

Explicou Gates durante essa reunião anual de responsáveis pela diplomacia mundial. “as zonas de guerra e outros cenários são os lugares mais difíceis para eliminar as epidemias”, garantiu.
Leia o resto deste post »