Projeto ISIS: A Misteriosa Múmia Descoberta pela KGB em 1961

Postado em Atualizado em

Segundo alguns estudos nos sugerem, há milhares de anos atrás, alguns deuses oriundos das estrelas chegaram ao planeta Terra. Entre outros locais que estiveram, visitaram o Egito e deixaram suas marcas, que podemos chamar de cultura. Mais tarde, quando voltaram de onde vieram, deixaram na Terra Osíris. Sua misteriosa tumba foi supostamente encontrada pelos russos, que assumiram sua posse.

mumia-kgb-1
De acordo com as revelações de Viktor Ivanovich, um astrofísico e neurologista russo que foi contratado pelo Kremlin como um consultor científico e teve o acesso a alguns arquivos secretos da KGB, houve uma missão em 1961 chamada de Projeto Isis, que visava o descobrimento de vestígios de conhecimento e tecnologia do Egito antigo e, potencialmente, poderia ser utilizado para fins militares.

A equipe desta missão consistia em egiptólogos, cientistas especializados em química e radioatividade, entre muitos outros, todos da Academia Soviética de Ciências.

mummy-of-an-ancient-astronaut-found-by-the-kgb-02
A missão foi organizada após uma descoberta acidental de uma misteriosa tumba, dois beduínos encontraram um local chamado “Magbarat Alzoar” (que significa a sepultura do visitante), em uma das pirâmides de Gizé. Ambos, após a de entrada, no túmulo ficaram doentes e hospitalizados. Quando questionados por agentes da KGB e do próprio Egito disseram ter encontrado o “Deus Visitante”

Desde então o Projeto Isis foi tratado com alta prioridade e todos os esforços foram organizados para encontrar e analisar o tal túmulo.

mummy-of-an-ancient-astronaut-found-by-the-kgb-01
Foram encontrados 15 caixas com diversos itens. Entre eles um corpo mumificado, um sarcófago de pedra e 8 amostras hieróglifos.

Durante a inspeção, foi notada uma estranha força repulsiva que sai das paredes. “Não encontramos nenhuma explicação científica”, disse um dos cientistas.

Em outro relatório preparado por um dos criptógrafos, foi dito que havia uma profecia sobre o “retorno do alado”.

mummy-of-an-ancient-astronaut-found-by-the-kgb-07
A múmia parece ter uma altura superior a 2 metros, muito maior do que o nível médio dos habitantes do antigo Egito.

Na análise por carbono-14, que foi realizada pelo biólogo molecular Boris Timoyev, o corpo demonstra ter cerca de 12.000 anos, milhares de anos antes do primeiro período dinástico egípcia. De quem poderia ser esse corpo mumificado no sarcófago?

De acordo com a mitologia egípcia, a família dos deuses provém das estrelas. Para eles lhe foram ensinados conhecimentos e sabedoria. Mais tarde, quando seus trabalhos foram concluídos, retornaram ao céu, com exceção de Osíris, que tinha sido deixado para a proteção e primordialmente, para a preservação do conhecimento .

Ao examinarem a tumba, foi descoberto que o corpo deve ter sido de Osíris.

mummy-of-an-ancient-astronaut-found-by-the-kgb-06
O Kremlin levou o assunto muito a sério e, durante o Guerra Fria, poderia ser muito útil ter em suas mãos uma tipo de tecnologia extraterrestre intocada. Além disso, os cientistas soviéticos começaram a se perguntar muito seriamente qual era a verdadeira função das pirâmides que foram projetados para um propósito único e particular. Alguns desses cientistas chegaram a assumir que as pirâmides seriam poderosas máquinas que poderiam redirecionar algum tipo de energia do universo ou, até mesmo, podendo ter sido algum tipo de transmissor interestelar.

No vídeo abaixo, você pode conferir um número de soldados e oficiais entrando na câmara funerária egípcia sem máscaras de gás. Na abertura do sarcófago, você pode ver uma nuvem de um suposto gás tóxico que toma conta de todo o ambiente, os soldados tem sua respirações afetadas e são aterrorizados pela múmia em seu caixão.

“Não há qualquer dúvida de que um pequeno grupo de cientistas russos, com seus peritos militares, descobriram uma tumba no Egito em 1961”, diz Ivanovich.

Se as informações divulgadas pelo Dr. Ivanovich forem verdadeiras, a evolução cultural da civilização humana deveriam ser revista na íntegra.


Fonte
Livre tradução por @fugadacaverna

Anúncios