Rothschild: A Família que Possui Muito Mais Dinheiro que Bill Gates e Jamais Aparece em Qualquer Lista

Vídeo Postado em Atualizado em

Poder das sombras: A família Rothschild protagoniza numerosas ‘teorias da conspiração’, e há quem diga que eles possuem mais da metade da riqueza do mundo.

rothschild-family
Os índices de desigualdade continuam aumentando, algo que temos constatado com o mais recente relatório da Oxfam. No entanto, existe além disso, um espectro dentro do panorama da riqueza mundial que mantém a discrição, mas se o considerarmos, então, a desigualdade poderia ser ainda muito mais obscena. Nos referimos aquela que é gerada e escondida nas sombras, que não é registradas oficialmente, que é difícil de rastrear e que, obviamente, não é considerada atualmente pela hiper aspiração dos rankings estilo Forbes.

De acordo esta descrição, seguramente você está pensando nas fortunas dos legendários narcotraficantes ou nos misteriosos xeiques árabes. Mas o epítome deste fenômeno, é uma família alemã, de origem judaica antiga, e cujos numerosos membros estão distribuídos nos mais altos círculos da Europa. Trata-se dos Rothschild, a família que protagoniza dezenas de teorias conspiratórias e que é considerada como uma das mais poderosas do mundo – obrigada a desempenhar um papal ativo no sistema bancário que permanece até os dias de hoje, assim como na indústria do armamento e outras.

House-of-Rothschild.jpg
A dinastia Rothschild começou, ao menos sua etapa “moderna”, das mãos do banqueiro alemão, Mayer Amschel, que foi apontado pela própria revista Forbes como o “pai das finanças internacionais”.

Evidentemente, não é possível determinar a quantia de riqueza que esta família possui. Isto se deve, em boa parte, que durante vários séculos, eles consolidaram uma imensa e elusiva rede de empresas, negócios, fundos de investimento e mais, onde operam seus numerosos membros e herdeiros. Mas se somarmos as contas de todas estas pessoas, o resultado seria, segundo estimativas modestas, a fortuna total poderia rondar os 350 bilhões de dólares, embora há quem se aventure a 2 trilhões, sendo que cerca de 3/4 partes da riqueza mundial estariam em suas mãos.

Mas se continuar especulando, o que fica claro é que no cenário econômico, a desigualdade, poderia facilmente ser muito mais ofensiva e indignante do que refletem os números “oficiais”, inclusive aqueles considerados em relatórios críticos como o da Oxfam.

Fonte

Anúncios