Irena Sendler: a Enfermeira Polonesa que Salvou Mais de 2.500 Vidas na Segunda Guerra Mundial

Postado em Atualizado em

Embora seja absolutamente doloroso pensar sobre os seis milhões de judeus que foram brutalmente mortos durante a Segunda Guerra Mundial, esse número poderia ter sido muito maior, não fosse pelas ações heroicas de muitos indivíduos corajosos.

irena-sendler

Um nome que você pode não conhecer é o de Irena Sendler, uma enfermeira polonesa que ajudou a evitar que milhares de crianças fossem enviadas aos campos de concentração. Junto com outros membros do Zegota, o Conselho Polonês para Auxílio aos Judeus, ela retirou 2500 crianças do Gueto Varsóvia na década de 1940, colocando-a entre aqueles que mais salvaram povos judeus durante o Holocausto.

Em 1940, o Gueto Varsóvia foi estabelecido na Polônia ocupada pelos alemães. Lá ficaram aprisionados mais de 400.000 judeus em condições extremamente precárias, antes de serem levados aos campos de concentração nazistas e centros de assassinatos em massa.

irena-sendler
Sendler era oposta ao antissemitismo e, em agosto de 1943, ela ingressou na organização de resistência Zegota e começou a retirar secretamente crianças para fora do Gueto.  Como enfermeira, ela tinha uma permissão especial para entrar na área, a fim de inspecionar as condições sanitárias e checar por doenças. Enquanto fazia isso, ela escondia criancinhas e bebês nas ambulâncias, caixas e malas, para tirá-las para fora.

Dali, as crianças recebiam novas identidades e eram colocadas com outras família, ou enviadas para conventos ou orfanatos, onde esperariam até que a guerra terminasse para que pudessem voltar para suas famílias originais. Infelizmente, quase todos os seus pais foram assassinados no campo de exterminação Treblinka.

irena-sendler32
Sendler manteve a informação sobre as identidades das crianças em jarras, e até mesmo quando a Gestapo descobriu o que ela estava fazendo, prendendo-a e torturando-a severamente, ela nunca as entregou.

Ela foi sentenciada à morte por fuzilamento, mas os membros do Zegota conseguiram subornar os guardas para liberá-la.  Após, ela retornou para Varsóvia e continuou ajudando o povo judeu.

Em 2005, ela reencontrou algumas das pessoas que salvou quando eram crianças. Dois anos mais tarde, ela foi indicada para o Prêmio Nobel da Paz.

desktop-1482448799-png
Irena Sendler morreu em 2008, com 98 anos, mas com um senso de dever cumprido e consciência tranquila por ter feito sua parte para salvar milhares de crianças dos horrores nazistas.

Para mais informações: Irena Sendler

Fonte

Anúncios