O Que é Bug Out Bag? – “B.O.B. / Mochila de Fuga”

Postado em Atualizado em

Um dos temas mais importantes do Sobrevivencialismo, quando falamos em preparação para situações inesperadas, é uma Bug Out Bag.

sobrevivencialismo-bob-kit
O termo, abreviado como B.O.B, surgiu de uma derivação de “Bail-out Bag”, que nada mais era do que um kit de emergência encontrado em aviões militares. Este conceito foi ampliado para descrever um item que possui ferramentas de emergência para lidar com situações adversas. Sua tradução em português seria algo como “Mochila de Fuga”.

Mas o que é  Mochila de Fuga?

Nada mais é do que um Kit portátil que contém itens que uma pessoa necessitaria para sobreviver por pelo menos 72 horas quando se encontra evacuando de um desastre. Este equipamento tem como foco principal a evacuação provisória, não possuindo a capacidade de manter a sobrevivências por longos períodos.

Mas, qual a função deste equipamento?

Sendo um equipamento de apoio em situações inesperadas, deve estar sempre com você (seja no carro, trabalho e outros) para, caso necessário, esteja rapidamente em suas mãos. Ao perguntar qual a sua função logo pensamos em situações cinematográficas de colapsos sociais onde o herói foge para uma selva inóspita e vive aventuras intensas por lá, porém podemos ver o cenário de maneira muito mais prática. Eis o exemplo:

Em pleno dia de sol você está viajando para a cidadezinha de interior onde moram alguns familiares, a temperatura chega aos 40º de calor e a sensação térmica é muito pior. Por estar em uma época de baixa temporada, há muito pouco movimento na estrada onde você está e fazem horas que você não viu mais nenhum carro passar por você.  Ao passar por um buraco do qual não pode desviar, você ouve um barulho e o carro começa a parar, até parar totalmente no acostamento.

Ao descer do carro, nota a poça de água logo abaixo e percebe que seu radiador foi danificado, superaquecendo o carro e o deixando a pé. Neste momento você pega seu celular, mas está sem sinal. Lembra que não há movimentação na estrada, e começa a ficar preocupado em como sairá dali.  Abre seu porta malas e ao verificar sua mochila de fuga, pega uma garrafa de água e uma barra de cereais que você havia guardado ali para quando precisasse. Sem mais sofrimento, algumas horas depois um carro para  e lhe dá o auxílio tanto esperado.

Se nesta situação, se você não estivesse com essa pequena preparação poderia acabar desidratado, faminto e muito abalado com a situação. Claro, você não iria morrer, porém o fato é:
Estar preparado é algo simples e que lhe proporciona qualidade de vida em momentos adversos. Lembre-se que este exemplo é apenas um de muitos eventos que podem ocorrer no cotidiano.

72-hour-kit
Passada a fase relacionada à utilidade da mochila de fuga, nos concentremos nos itens principais que devem estar nela (lembre-se que estes variam de acordo com sua necessidade e região onde você está). Seguem abaixo:

– Planos escritos sobre procedimentos a serem adotados (locais seguros para ir, pontos de encontro com terceiros, rotas alternativas e outros);

– Kit de primeiros socorros (elementos mais básicos para cuidar de ferimentos leves);

– Livro de técnicas de sobrevivência (Para saber como utilizar os itens ao seu redor para suprir suas necessidades);

– Garrafas de água (lembrando que em um dia deve-se consumir ao menos 2 litros de água para manter-se hidratado);

– Cantil de metal (Além de armazenar água, pode ser utilizado como recipiente para ferver água encontrada em locais);

– Roupas (Ao menos um jogo de roupas limpas e secas, devidamente embaladas em sacos impermeáveis);

– Facas (De preferência de boas marcas e de tamanhos e modelos variados, conforme gosto);

– Machadinha e pá (Para construção de um possível abrigo temporário);

– Lanterna (Opte por lanternas LED devido a maior duração e melhor iluminação);

– Rádio (Com recepção VHF e UHF de bom alcance);

– Fonte de fogo (Fósforos e isqueiros);

– Canivete (De acordo com seu gosto e preferência);

– Cordas (De boa resistência e diâmetros variados, para diversas atividades como construção de abrigos, armadilhas e outros);

earthquake
– Documentos e dinheiro;

– Complexos Vitamínicos (Para repor energias);

– Material para pesca (Linha, anzol e uma vara de pesca dobrável);

– Comida (Não perecíveis e de fácil preparo como os enlatados);

– Abrigo (Cabana, rede, sacos de dormir e derivados);

– Fita Adesiva (Para pequenos reparos).

Tenha certeza que a sua mochila de fuga é feita para atender as SUAS necessidades. Algumas pessoas podem ou não precisar de itens listados ou acima. Lembre-se que este é apenas um norte para você saber por onde começar. Quando estiver montando seu equipamento, leve em consideração os itens que atenderão a você e sua família.

Bug out Kit: Uma descrição aprofundada

Bug-out Kit é um assunto conhecido pelos americanos. Nascido no período da guerra fria, em meio ao medo de um apocalipse termonuclear palpável para ambas as sociedades, americana e soviética, ambos os governos instituiriam nas escolas um sistema de educação baseado na autossuficiência, ao menos por 72 horas, em caso de desastre – como foi dito no início.

Na época era também muito conhecido os depósitos subterrâneos domésticos, onde as famílias poderiam dispor de um estoque de comida e abrigo caso a residência ou parte dela fosse destruída. Esse pensamento e educação foi esquecido nas décadas de 80 e 90 mas retornou com forca após o 11 de setembro, sendo que hoje a FEMA (Federal Emergency Management Agency) trata o assunto de desastres muito a sério e disponibiliza em seu site um grande número de informações sobre kits de sobrevivência em diversos cenários de desastre.

O fato é que o Bug-out Kit, trata-se de uma série de itens que você precisará, caso deva abandonar sua casa e a área onde se encontra, para procurar local mais propicio à sobrevivência por períodos curtos, médios e longos.

bug-out-bag-emergency2
Vale frisar que esse kit deve ser compreensivo porém não haverá possibilidade de levar tudo, pois você não conseguirá carregar por muito tempo uma carga acima de 30 kg.

Esse kit deve conter informações sobre suas posses – Tire foto de seus veículos, sua casa, itens de valor e documentos. É possível que você não tenha tempo de carregar todos os documentos de que precisa para provar suas posses, mas caso o desastre seja passageiro ou recuperável, você terá condições de conseguir provar suas posses para fins de seguro ou indenização posterior.

Leve também uma quantidade de dinheiro e se possível joias – Sim, o ouro foi valioso durante muito tempo e o dinheiro atual funciona na base da confiança. Há uma confiança geral de que o dinheiro em papel tem valor financeiro, mas ela é baseada somente na fé pública. Hoje, em situação de normalidade, você vai ao supermercado e enche o seu veículo com alimentos e dá o que em troca de tantos produtos? Pedaços de papel cujo valor todos atribuem ao dinheiro. Porém em situação de exceção social, não haverá mais a confiança no dinheiro convencional, visto que ele em si desaparecerá por falta de impressão e de um sistema que apoie a confiança nele. Voltará a valer os velhos metais e o sistema de escambo.

Medicamentos – Serão tão valiosos como armas e alimentos, portanto não dispense os antibióticos e anti-inflamatórios. (Itens mais do que necessários são os medicamentos prescritos e de uso contínuo)

Armas – Em nosso país isso é um problema sério, pois o governo desestimula a venda, posse e porte de armas de fogo e quando se trata deste tema, os problemas aparecem. Mas vale dizer que a legislação vigente ainda permite a posse livre (desde que satisfeitas as condições legais) de armas de fogo. Resta saber entretanto qual escolher, que fica a cargo de cada um.

Abrigo – Manta térmica e/ou saco de dormir, assim como uma pequena tenda. É melhor do que uma barraca que acrescentará muito peso e volume ao seu kit.

Mapa de estradas e cidades de sua região – Isso poderá ser útil, mesmo quando você conhece sua região, pois em caso de desastre, se for um terremoto por exemplo haverá ampla mudança na topografia e os sinais rodoviários serão mais úteis do que as referências em solo que você costumava conhecer. Possuir uma bússola e conhecer técnicas de navegação é muito útil, afinal o conhecimento não ocupará lugar algum em seu kit.

Pederneira ou fósforos resistentes à umidade – O fogo sempre foi e sempre será fator de conforto e também útil na preparação de alimentos advindos da caça.

Comida – Bom, aqui irá variar a disposição de cada um. Existem as MRE’s – Meal Ready to Eat (Comida Pronta para Consumo – na tradução livre), bem conhecida dos soldados norte-americanos e muito vendidas no mercado civil de lá. No Brasil também temos disponível em nosso mercado civil, basta fazer uma breve pesquisa nos buscadores da web. Mas como fazer com o que temos em casa?  Basicamente os velhos e conhecidos lámens (sim, o famoso Miojo!), barras de cereal e toda sorte de macarrões pré-cozidos. Biscoitos e chocolates são bons para o moral e elevam o conforto em situações de pouca disponibilidade de recursos.

Sistema de purificação de água e panelas portáteis – Para fervura de água e preparo de alimentos. Há vários tabletes de purificação de água e filtros de alta performance extremamente portáteis.

Lanternas e baterias extras – É recomendado o uso de lanternas de LED, que consomem pouca energia. Entretanto, saiba quanto tempo a sua lanterna dura com um jogo de pilhas. Tenha o número de jogos de baterias/pilhas suficiente para durar mais de 72h de escuridão. Isso dará o uso intensivo durante todas as noites no período de uma semana.

Silver Tape e Paracord – O paracord  é a corda usada para ligar o paraquedista ao velame (o paraquedas propriamente dito) e pode ser útil em uma infinidade de tarefas, desde a caça à confecção de abrigos provisórios.

Manual – Contendo informações de primeiros socorros e procedimentos em vários casos de emergências médicas e de sobrevivência, que também deverão ser parte importante desse Kit.

Binóculo, apito e espelho de sinalização – O binóculo pode ser útil para observar um possível socorro, identificar terreno e até problemas ao longe, evitando se aproximar deles.

Facas – As lâminas são as mais antigas armas inventadas pelo homem e ainda são usadas para os guerreiros modernos como “última razão”. Em situações de desastre recomenda-se uma boa lâmina dobrável (folding) e uma de lâmina fixa. Uma deve ser usada para fins de defesa e outra para finalidades de corte em geral. Adicione uma pequena pedra de amolar para manter suas lâminas sempre afiadas.

Uma troca de roupas – Meias, roupa íntima, camiseta, jaqueta e se possível calçado. A higiene é importante na manutenção da saúde e do moral.

Os itens aqui discutidos são exemplificativos. Você poderá incluir tantos mais quanto quiser, mas lembre-se que um militar treina para caminhar 20 km carregando 30kg de equipamento. Seu kit deverá estar abaixo desse peso, para poder cobrir mais terreno mais rapidamente. O ideal é dividir o fardo entre as pessoas de sua equipe/família /amigos. Mas alguns dos itens devem estar presentes nos kit individuais de cada um.

sobrevivencialismo-equipe-bob
O brasileiro em si tende a se sentir seguro adotando o pensamento de que desastres só ocorrem na “casa do vizinho”, e isso se prova desde nossa falta de previsão e provisões para tais possibilidades. Um exemplo disso é a nossa construção civil que não constrói nossos prédios tendo a possibilidade de resistir a abalos sísmicos.

A pergunta que fica ao final desta matéria é a seguinte:

Você possui  uma mochila com os itens mínimos necessários a sua sobrevivência ou um Kit pronto para ser colocada no carro ou nas costas numa saída de emergencial às pressas de sua casa?

O mais importante é você preparar sua mente. Uma mente preparada, qualquer arma e em qualquer circunstância.

Talvez tenha interesse em Grey Man Directive

>
>

Fonte de pesquisa

Anúncios