Rockefeller e a Máfia da Indústria Farmacêutica

Postado em Atualizado em

Ao longo do século XX, a indústria farmacêutica vem se desenvolvendo e se organizando com o objetivo de controlar os sistemas de saúde ao redor do globo, substituindo sistematicamente terapias naturais não patenteáveis, por ‘tratamentos’ sintéticos patenteáveis e, portanto, bem rentável. Esta indústria não evoluiu naturalmente, pelo contrário, foi uma decisão tomada por um grupo de empresários abastados e sem qualquer tipo de escrúpulos e que queriam fazer um investimento. Esse grupo deliberadamente identificara o corpo humano como suas áreas de mercado, a fim de gerar mais riqueza.

rockfeller-rotschild-industtria-farmaceutica-nova-ordem-mundial
A força motriz desta indústria de investimentos foi o Grupo Rockefeller, que já controlava mais de 90% da indústria petroquímica nos Estados Unidos na virada do século XIX para o século XX, e estava à procura de novas oportunidades de investimentos a nível internacional. Outro grupo de investimentos ativo neste setor foi formada em torno do grupo financeiro Rothschild.

Depois da Standard Oil, de Rockefeller (agora Exxon), o segundo grupo das maiores empresas do mundo, da área farmacêutica e petroquímica na primeira metade do século XX, foi o grupo IG Farben com sede na Alemanha. Na verdade, a Segunda Guerra Mundial foi uma guerra de agressão preparada, iniciada e conduzida a partir dos quadros de planejamento da IG Farben. Esta foi a ‘empresa mãe’ de Auschwitz, e da maior organização do ramo químico-industrial  fora da Alemanha.

Grande parte da riqueza deste cartel foi acumulado no sangue e sofrimento dos escravos que trabalhavam em suas fábricas, incluindo os do campo de concentração de Auschwitz. IG Farben apoiou e utilizou inescrupulosamente para os governantes políticos alemães com suas armas poderosas, a fim de alcançar o domínio econômico sobre a Europa e o mundo.

rockfeller-industria-farmaceutica

A IG Farben era a maior acionista da Standard Oil, de Rockefeller e vice-versa. Naquela época, a vitória das Forças Aliadas sobre a Alemanha nazista terminou com os planos da IG Farben de se tornar líder do conglomerado farmacêutico e petroquímico do mundo. Ao mesmo tempo, a Standard Oil e as outras empresas farmacêuticas e petroquímicas do consórcio Rockefeller se tornou o grupo financeiro dominante desta indústria, e desde então manteve esta posição de liderança.

No Conselho de Crimes de Guerra de Nuremberg de 1947, acusações foram feitas contra os diretores do cartel da IG Farben , alguns deles foram considerados culpados e condenados pela prática de crimes contra a humanidade. O Conselho de Crimes de Guerra de Nuremberg desmantelou o cartel IG Farben, que foi dissolvido nas empresas Hoechst, BASF e Bayer.

Atualmente, os Estados Unidos e a Grã-Bretanha são as duas principais nações do mundo na exportação de produtos farmacêuticos. Na verdade, atualmente duas das três empresas globais que tem negociado drogas, tem origem destes dois países.

Doenças cardiovasculares, câncer e outras patologias que poderiam ter sido evitadas e eliminadas há muito tempo. A morte prematura de milhões de pessoas não é o resultado de coincidência nem de negligência. É deliberadamente e sistematicamente organizada em nome da indústria farmacêutica e seus investidores, com o único propósito de expandir um mercado global de drogas, de valor incalculável.

A área de mercado da indústria farmacêutica é o corpo humano, e o retorno sobre o investimento depende da continuação e expansão das doenças. Seus lucros dependem da patente de medicamentos, tornando esta a indústria mais rentável do planeta.

No entanto, a prevenção ou a erradicação de qualquer tipo de doença, reduz drasticamente ou elimina por completo o mercado de drogas. Portanto, as empresas farmacêuticas têm sido sistematicamente um entrave na criação de obstáculos à prevenção e erradicação das doenças.

Para cometer estes crimes, as corporações farmacêuticas usam um labirinto de executores e cúmplices no mundo da ciência, medicina, mídia e política. Os governos de nações inteiras são manipuladas ou até mesmo pressionados por membros dos grupos e de ex-executivos da indústria farmacêutica. Durante décadas, tem sido corrompida e violada a legislação de muitas nações para promover este “negociação com as doenças”, no valor da casa dos trilhões de dólares, arriscando assim a saúde e a vida de centenas de milhares de pessoas inocentes.

industria-farmaceutica-mafia-rockfeller

Uma condição para a ascensão da indústria farmacêutica, como negócio de investimento brilhante foi a eliminação da concorrência de terapias naturais e seguras, porque eles não são patenteáveis e as suas margens de lucro são baixas. Além disso, estas terapias naturais podem ajudar a prevenir e até mesmo eliminar doenças por causa de seus papéis essenciais no metabolismo celular.

Com o resultado da eliminação sistemática das terapias naturais e o desenvolvimento de sistemas de saúde pública na maioria dos países do mundo, a indústria farmacêutica tem trazido milhões de pessoas, de quase todas as nações do mundo, a  dependerem de seu sujo negócio de investimento.

A indústria farmacêutica oferece “saúde” para milhões de pacientes, mas não “entrega as mercadorias”. Em vez disso, ela distribui produtos que simplesmente aliviam os sintomas, mantendo a doença subjacente, como condição prévia para o futuro do seu negócio. Para cobrir a fraude, as empresas farmacêuticas gastam duas vezes mais dinheiro para escondê-las nas pesquisas de futuras terapias.

Esta extorsão é a razão pela qual este negócio de investimento pôde continuar por mais de um século, escondido atrás de uma cortina de fumaça e com destino estratégico, tornando-os “benfeitores da humanidade”.

Fonte de referência

Anúncios