O perigo dos alimentos Transgênicos

Postado em Atualizado em

mstcrn

O QUE SÃO?
Os alimentos trangênicos são caracterizados por serem modificados geneticamente em laboratórios, com o objetivo de aumentar a resistência a pragas das plantações e favorecer o lucro dos produtores. Esse tipo de tecnologia agrícola tem sido muito utilizada em diversos países, inclusive no Brasil, resultando em polêmicas e discussões a respeito se eles fazem bem ou mal à saúde.

O QUE PODEM CAUSAR?
Diversas pesquisas e estudos estão sendo realizados a respeito se os alimentos transgênicos fazem bem ou mal à saúde. As opiniões são controversas, o quesito economia, é inquestionável, as vantagens desses produtos para os agricultores são inúmeras, o alimento torna-se muito mais resistente às pragas e inseticidas, porém quando quesito é saúde do consumidor, as opiniões se dividem.
Os avanços dos estudos acerca desse assunto apontam que os alimentos transgênicos poderão fazer mal à saúde pública após algum tempo de consumo.

Dentre alguns efeitos negativos sobre o consumo destes alimentos modificados geneticamente:

– Causam reações alérgicas, pois quando se insere um gene de um organismo em outro, novas substâncias são geradas, isso potencializa o desenvolvimento de reações alérgicas que os seres humanos podem naturalmente adquirir pela diversidade genética da própria espécie.
– Aumentam a resistência a antibióticos. Para certificar-se que a modificação genética nesses alimentos é eficaz, são introduzidos genes de bactérias resistentes a antibióticos, com isso o consumidor pode ficar resistente a esses remédios e prejudicar sua saúde.
Além disso, já foi comprovado que a toxidade desses alimentos fazem mal à saúde dos consumidores, tais substâncias podem ser geradoras de patologias graves, como o câncer.

Segundo pesquisa publicada em 2012 pela revista “Food and Chemical Toxicology”, Camundongos alimentados com alimentos transgênicos sofrem de câncer com mais frequência e morrem antes que os demais,  o que representa  resultados “alarmantes”.

Entre tantas as divergências sobre os alimentos transgênicos fazerem mal à saúde da população, a necessidade de novos estudos a respeito desse assunto é essencial para garantir a segurança da saúde pública mundial.

Conheça seis alimentos transgênicos que podem estar na sua mesa:

Atualmente, os supermercados estão cheios de transgênicos, que recebem uma rotulagem discreta, porém obrigatória no Brasil e na União Europeia, que indica a utilização de até 1% de componentes transgênicos. Conheça uma lista de produtos que podem contar com OGMs (Organismos Geneticamente Modificados), elaborada pela BBC.

1)  Salmão
O salmão tem se tornado o “queridinho” da população brasileira. No início de 2013, a agência que preza pela segurança alimentar nos Estados Unidos, a Food and Drug Administration (FDA) aprovou para consumo um tipo de salmão geneticamente modificado, reacendendo o debate sobre a segurança dos transgênicos e suas implicações éticas, econômicas, sociais e políticas.

2) Feijão
O feijão é o primeiro produto geneticamente modificado desenvolvido por uma instituição pública brasileira.

3) Milho
As variantes transgênicas do milho respondem por mais de 85% das atuais lavouras do produto no Brasil e nos Estados Unidos. Por isso, é comum que a pipoca consumida no cinema ou o cuscuz feito em casa, por exemplo, venha de um tipo de milho que recebeu, em laboratório, um gene para torná-lo tolerante a herbicida, ou um gene para deixá-lo resistente a insetos, ou ambos.

4) Soja
A soja transgênica ocupa cerca de um terço de toda a área dedicada à agricultura. A CTNBio, inclusive, liberou cinco variantes da planta, todas tolerantes a herbicidas – uma delas também é resistente a insetos. Os subprodutos mais comuns para consumo humano é o óleo, leite de soja, tofu, bebidas de frutas e soja e a pasta misso – todos com proteínas transgênicas.

5) Pães, bolos e biscoitos
Uma parcela de ingredientes utilizados na produção de pães e bolos vêm da soja, a exemplo da farinha, óleo e agentes emulsificantes como lecitina. Em alguns casos, os componentes podem também podem derivar de milho transgênico, como glucose e amido. A depender da proporção destes elementos transgênicos no produto final (acima de 1%), ele terá que ser rotulado.

6) Óleo de cozinha
Os óleos de cozinha são extraídos dos três campeões entre as culturas geneticamente modificadas: soja, milho e algodão. As sementes delas são consideradas uma “mina de ouro” para as quase dez multinacionais que controlam o mercado mundial.

DICA: Atente aos alimentos que coloca no seu carrinho. Evite levar para casa os alimentos transgênicos, como foi mostrado na pesquisa, estão envolvidos por causar diversos males a saúde.

COMO SABER?

Basta identificar na embalagem este  amarelo. Muita atenção na hora de procurá-lo, pois a indústria tenta nos esconder muitas vezes. Todo alimento transgênico deve vim com esta identificação na embalagem, porém não há um lugar específico para ele estar.

pickerimage
Fonte

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s